okrs_-_facebook.png

Você vai ler sobre:

  1. Entendendo o que são OKRs
  2. Os principais erros na implementação de OKRS

Já falamos aqui no blog, como cada vez mais as empresas precisam adotar modelos inovadores de gestão de negócios e metodologias que garantam maior eficiência em suas jornadas. Em um mundo que está em constante mudanças, contar com essas metodologias é fundamental para manter uma empresa competitiva, acompanhando as tendências do mercado. 

Nesse sentido, um dos modelos que vem ganhando cada vez mais popularidade dentro das organizações são as OKRs. Mas você sabia que sem tomar cuidado, as empresas podem cometer diversas falhas na implementação dessa metodologia? Pensando nisso, no artigo de hoje explicaremos os principais erros que uma companhia pode cometer na adoção de OKRS. 

Entendendo o que são OKRs

Sabemos que nos dias atuais, para que uma empresa tenha sucesso, é imprescindível que todas as áreas atuem de forma colaborativa em torno de objetivos comuns. Apesar disso, é notório que não é uma tarefa tão simples. Não é difícil encontrarmos áreas que se orientam em objetivos específicos que não necessariamente agregam para um objetivo maior, e isso traz consequências não só para o resultado final, mas também em problemas de relacionamento com outras áreas, problemas de priorização, motivação, dentre outros. E é dessa forma que a definição de OKRS podem ajudar.

OKR, sigla para Objective and Key Results, é uma metodologia criada por Andy Groove na década de 1990, que começou a se popularizar quando o John Doerr decidiu implementar na, até então pequena empresa, Google. A ferramenta de gestão tem como objetivo simplificar a forma de encarar os objetivos principais de uma empresa. Dessa forma, podemos dizer que OKRs são uma ferramenta para definição de metas colaborativa usada por equipes e indivíduos para definir objetivos desafiadores e ambiciosos com resultados mensuráveis. Além disso, elas são excelentes artifícios para que uma companhia consiga rastrear o progresso, criando alinhamento e incentivando o envolvimento em torno de metas mensuráveis.

A implementação desse modelo de gestão permite que a empresa esteja mais preparada e alinhada para alcançar seus objetivos, e consequentemente mais perto de obter sucesso. Isso porque, a adoção de OKRs possibilita que todas as pessoas trabalhem de forma colaborativa no planejamento estratégico da empresa. Ao proporcionar esta colaboração no direcionamento da empresa, além do principal benefício que é garantir que toda a empresa esteja apontando para o mesmo norte, aumenta a responsabilidade, o engajamento e a motivação de todos os envolvidos ao saberem exatamente como estão contribuindo para o resultado da organização como um todo.

Os principais erros na implementação de OKRS

Bom, agora que você já sabe exatamente ao que se refere as OKRs, deve estar ansioso para poder fazer uso da metodologia na sua empresa, não é verdade? Mas antes de pensar nisso, é importante ter em mente que a implementação dessa metodologia deve ser feita de forma orientada e de acordo com os objetivos da organização. Caso contrário, a adoção dessa ferramenta pode não gerar os resultados esperados. Dessa forma, para ajudar nesse processo, listamos abaixo os principais erros que sua empresa não deve cometer para que a metodologia realmente seja efetiva, confira: 

Uma das grandes falhas que uma empresa pode cometer na adoção de OKRS é definir metas que são impossíveis de serem alcançadas. É claro que ser ambicioso e definir grandes objetivos faz parte do processo. Mas quando essa meta é superestimada ou foge dos alcances dos colaboradores a estratégia pode trazer o efeito contrário do objetivo da metodologia, podendo gerar frustrações e desmotivação no seu time.

A definição de muitos objetivos também pode acabar causando o efeito contrário do esperado. Isso acontece devido ao fato de quando há muito o que se fazer, os colaboradores acabam perdendo o foco e ficando sobrecarregados. Segundo especialistas, o ideal é que o número total de OKRs não excedam os dedos de uma mão. Mais do que isso, eles não vão ser lembrados.

Outro erro comum na implementação de OKRs em uma empresa é a definição de metas sem que haja participação dos colaboradores. Ou seja, definir objetivos que sejam apenas de cima para baixo pode gerar descrença dos colaboradores, causando desmotivação do seu time. Portanto, é fundamental que as lideranças da sua empresa participem da definição das OKRs da empresa.

As OKRs que sua empresa definir devem ser claras para todos os colaboradores. Isso porque, é normal que as organizações pequem na hora de definir metas, por adotarem objetivos que são vagos, sem que as pessoas envolvidas consigam entendê-las e saber como medi-las. Por isso, para que as OKRs sejam eficientes é fundamental que sejam baseadas em objetivos claros e de fácil entendimento.

Como falamos acima, definir metas que não sejam claras é um problema comum. Mas mais do que claras, é preciso que seus objetivos sejam mensuráveis. Portanto, definir OKRs que não possam ser acompanhadas ou que não agreguem valor ao negócio deve ser uma prática evitada. Lembre-se, o objetivo de fazer uso dessa metodologia é gerar resultados que façam realmente a diferença para seu negócio.

Outra falha comum encontrada nas empresas, que pode prejudicar a eficiência da estratégia, é quando uma organização define OKRs mas não tira momentos periódicos para avaliar os resultados obtidos e seu alinhamento com o impacto esperado. Portanto, para que a ferramenta realmente seja efetiva é imprescindível ter uma rotina adequada de acompanhamento dos resultados e dos planos de correção. Recomenda-se semanal ou quinzenal, mas não maior do que mensal.

Como vimos, a implementação de OKRs é uma grande tendência em empresas modernas. Isso porque, a metodologia é capaz de trazer diversos benefícios diretos e indiretos para uma organização. Mas como nem tudo são flores, é fundamental que esse trabalho seja feito de forma ordenada evitando erros que podem arruinar a adoção da metodologia. Além disso, vale ressaltar que não existem modelos prontos, é preciso sempre entender o cenário que a organização está inserida, e dessa forma aplicar os conceitos que mais fazem sentido dentro do contexto do seu negócio.

Sobre o autor

Ramon Barbosa

Ramon Barbosa é Gerente de Serviços na Lumis, especialista em Transformação Ágil e sócio fundador do Agile Arena, Centro de Treinamentos em Agilidade. Atua na área de TI em projetos de software desde 2001 e desde 2007 atua com gerenciamento de projetos ágeis e tradicionais. Executive & Business Coach e Personal & Professional Coach certificado pela Sociedade Brasileira de Coaching. É apaixonado por Agilidade, Liderança, Filosofia e Jiu-Jitsu.

https://www.linkedin.com/in/ramonsilva/